Camilo e o Sebastianismo

A questão do Sebastianismo na obra de Camilo é abordada no artigo O desastre de Álcacer Quibir e o Senhor do Paço de Ninães de Camilo Castelo Branco, da autora Anamaria Filizola.

Dada a profusão de escritos de Camilo Castelo Branco, é sempre temerário fazer afirmações quanto à exaustão de qualquer assunto por ele tratado. Isso é válido para os escritos relacionados ao tema do desastre de Alcácer Quibir. No entanto, há já uma lista considerável que mostra que o assunto interessou Camilo do começo ao fim de seus escritos:

  • Um episódio d’Alcácer Quibir, publicado n’O Nacional (1848);
  • O senhor do paço de Ninães  (1867);
  • As virtudes antigas (1868);
  • “Problema histórico a prémio”, in Noites de insônia, v. 1 (1874);
  • “Traços de João III”, in Narcóticos (1882);
  • “Os jesuítas e a restauração de 1640”, in Bohemia do espírito, (1886);
  • “Alcácer Quibir”, soneto publicado in Nas trevas (1890)

artigo pdf

Anúncios

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

w

Connecting to %s

EM CIMA ↑

%d bloggers like this: