Feeds:
Artigos
Comentários

Posts Tagged ‘Amigos’

See on Scoop.itCamilo Castelo Branco

O Ribatejo | jornal regional onlineDe Camilo para o Visconde de OuguelaO Ribatejo | jornal regional online“Camilo íntimo, Cartas inéditas de Camilo Castelo Branco ao Visconde de Ouguela” com prefácio de A.

See on www.oribatejo.pt

Read Full Post »

Eu sigo aquela velha usança de oferecer aos príncipes obras que a magnanimidade régia aceitava, com o mesmo beneplácito para as excelentes e para as medíocres.
No meu mundo, que se presa de não ser o mundo de todos, também há príncipes assentados em tronos inabaláveis: na firmeza dos tronos está a grande diferença entre os dois mundos.
A obra oferecida não é adulação, nem sequer lisonja, porque não vale um grão de mirra.
Alexandre Herculano disse que não há lauda impressa que não tenha o seu merecimento. Entre tantas, haverá n´este folheto uma só, onde o profundo filósofo encontre a verdade do coração humano?

Camilo Castelo Branco
In Espinhos e flores: drama original
(Dedicado a Alexandre Herculano)

Read Full Post »

Padre Sena Freitas

Ao reler “No presbitério e no templo”, vol I, Lallemant Frères, Imprensa, Lisboa, 1884, do célebre Padre Senna Freitas, sublinho a apreciação de Camilo Castelo Branco.

“O snr. Senna Freitas nobilita o clero português e honra as letras pátrias. Se não fosse a palavra religião, quem explicaria tão obscura vida em tão alumiado espírito?”

Read Full Post »

“Foi nessa grata estância da beira-mar, onde me decorreram algumas das mais doces horas da minha vida de família, entre amigos, que o vi pela última vez. Passeando pela Rua da Junqueira, principal artéria da vila [Póvoa de Varzim], afigurou-se-me, de relance, que era talvez a Srª D. Ana Plácido que estava a uma janela. Mas não reparei bem e não a reconheci. Quando adiante encontrei meu pai, disse-lhe:
“Não sei se o Sr. Camilo Castelo Branco já veio. Pareceu-me, há pouco, ver a Srª D. Ana Plácido, mas, na dúvida, não me atrevi a cumprimentar.”
Ao que meu pai me observou:
“Na dúvida, cumprimenta-se sempre”.
Fui dum salto verificar. E apressei-me a apresentar os meus respeitos a Camilo e a sua esposa, que tinham efectivamente chegado.

Fiquei, porém, tão desgostoso com a minha falta, que imagino que seria talvez por isso que, segundo dizem, passei depois a cumprimentar demais. Na dúvida…”

Bernardino Machado

In: Marques, A.H. de Oliveira e  Costa, Fernando Marques da. (1978). Bernardino Machado. Lisboa:  Edições Montanha.

Read Full Post »

%d bloggers like this: