O olho de vidro (2)

(…) Corria o anno de 1697. Francisco Luiz d'Abreu, doutor em medicina, mudára sua residencia para Coimbra, esperançado em entrar no magisterio, conforme lh'o promettiam sua capacidade, vasto saber e creditos. Tinha casado, quatro annos antes, com Francisca Rodrigues de Oliveira, filha de abastados judeus de Ourem. Não tinham filhos; mas dos braços de um ao outro saltava um menino... Continue Reading →

Anúncios

O Olho de vidro (1)

  Braz Luiz de Abreu foi um famoso médico oureense de origens  judaicas que o notável romancista Camilo Castelo Branco imortalizou na sua novela “Olho de Vidro”, precisamente a alcunha pela qual era conhecido. Esta novela descreve também a vida da comunidade judaica de Ourém e, por conseguinte, relata uma parte importante da nossa história local cujo estudo está... Continue Reading →

Falam Velhos manuscritos…sobre Camilo Castelo Branco – Magalhães Basto (1894-1960)

Falam velhos manuscritos...[Periódico] / A. de Magalhães Basto . - (3 agosto 1934-16 outubro 1959) . - Porto : O Primeiro de Janeiro, 1934-1959 . - ; 30 cm. 4 Pastas com recortes de imprensa fotocopiados . - CC-FG L BAS/fal     O Porto desancado por Camilo / A. de Magalhães Basto IN: Falam... Continue Reading →

A Bruxa do Monte Córdova

Bruxa do Monte Córdova conta-nos a história de Angélica, uma rapariga que, sendo “a mais formosa da sua aldeia”, a quem todos cortejam, envolve-se numa relação proibida. Com a morte do amante acaba por enfrentar sozinha o estigma da exclusão social e da intriga. “bruxa do monte Córdova” era geralmente o nome injusto senão injurioso,... Continue Reading →

Camilo Castelo Branco e Machado de Assis

Aproveitando a comemoração dos 150 anos de lançamento do primeiro livro de poemas de Machado de Assis - Crisálidas, de 1864 -, pretendemos realizar eventos em quatro países para refletir sobre as relações entre o escritor brasileiro e Camilo Castelo Branco, já então um autor consagrado em nosso país e com um livro publicado em primeira... Continue Reading →

Representações do feminino em Camilo Castelo Branco

Sérgio Guimarães Sousa, docente da Universidade do Minho, responsável pela organização da obra, destaca que “a figura feminina adquire diversas modalidades em Camilo e não se confina somente à representação tipificada pelo imaginário romântico, mulher-anjo e mulher fatal”. E acrescenta: “Existem diversas outras tipificações da mulher, algumas das quais nitidamente ancoradas na realidade contextual do... Continue Reading →

Homenagem a Vasco Graça Moura | do Amor como Fatalidade

É um Camilo Castelo Branco já na idade madura e de há muito consagrado como romancista quem escreve a sua obra-prima, o Amor de Perdição, quando se encontra preso na Cadeia da Relação do Porto, sob a acusação de adultério com Ana Plácido e devido à sanha persecutória do marido desta, Manuel Pinheiro Alves. Quem leia o livro... Continue Reading →

Conferência | Refigurando as relações, pessoais e literárias, entre dois escritores românticos: Júlio Dinis e Camilo Castelo Branco

II CONGRESSO O PORTO ROMÂNTICO 11 e 12 de Abril de 2014 Universidade Católica do Porto Dia 11 de Abril de 2014 (sexta-feira: tarde) 17.20-17.40 – Carmen Matos Abreu Refigurando as relações, pessoais e literárias, entre dois escritores românticos: Júlio Dinis e Camilo Castelo Branco cartaz

Camilo jornalista

"Um dos gostos de Camilo jornalista era disfarçar-se com pseudónimos, em geral grotescos, maneira subtil de justificar o rir-se dos outros, rindo-se antes de si próprio. Aqui citamos alguns: Visconde de qualquer coisa Saragoçano Anastácio das Lombrigas Antigo Juiz das Almas da Campanhã Barão de Gregório João Júnior (sócio da filarmónica e irmão da Ordem... Continue Reading →

EM CIMA ↑

%d bloggers like this: