À memória de D. Afonso Henriques

À Memória do Senhor Rei D. Afonso Henriques Eu não podia escrever uma novela urdida com factos de Guimarães sem me lembrar do mais notável filho daquela terra – o Senhor D. Afonso Henriques.Procurei nas ruas e praças de Guimarães a estátua do fundador da monarquia. A cidade opulenta, que tem ouro em barda, e abriu dois... Continue Reading →

Anúncios

Camilo em Guimarães

Guimarães é presença recorrente na obra de Camilo Castelo Branco. O escritor de Seide conhecia bem o velho burgo, que utilizou como pano de fundo de várias das suas obras. E aqui tinha “um amigo, como usam raramente ser os irmãos”, Francisco Martins Sarmento, que visitava de quando em quando. A primeira notícia da presença... Continue Reading →

Minho

O Minho lucra muito, visto assim de passagem, na imperial de uma diligência, lá muito no galarim do tejadilho, onde as moscas não se álem a ferretoar-nos a testa e a sevandijar-nos os beiços convulsos de lirismo. Viu V. Ex.ª perfeitamente o Minho por fora: as verduras ondulando nas pradarias, os jorros de água espumando... Continue Reading →

O comendador

(da dedicatória da novela O Comendador) A D. António da Costa Em testemunho da regalada leitura que V. Ex.ª me deu com o seu MINHO, lhe ofereço uma das novelas de cá. O Minho tem o romanesco da árvore e o romance da família. A paisagem sugeriu-lhe, meu caro poeta, as prosas floridas do ridente... Continue Reading →

Novelas do Minho

Esta edição dos Livros RTP reúne três novelas publicadas por Camilo Castelo Branco entre 1875 e 1877. A primeira, que dá o nome a esta colectânea, Maria Moisés, retrata a história de uma jovem com este mesmo nome que, depois de abandonada à nascença, serve-se dos rendimentos que possui para dar auxílio a outras crianças... Continue Reading →

As Senhoras magras

  "Nós, os rapazes que tínhamos alma e lira, queríamos que as nossas amadas, por várias razões, se alimentassem do aroma das finas flores, como Camões refere de certas famílias vizinhas do Ganges; ora os poetas da última hora, com o zelo de corretores de restaurantes, argúem, acaudilhados pelo Sr. R. Ortigão, as senhoras magras... Continue Reading →

EM CIMA ↑

%d bloggers like this: