Na Rota de Camilo no Porto

O livro ‘Na Rota de Camilo no Porto’, da autoria de César Santos Silva, com chancela Cordão de Leitura. «A obra de César Silva mostra-nos um Camilo fracturante, incómodo, assustador para muita gente, desde letrados e académicos a banqueiros, de afortunados pela força do dinheiro a políticos, de corruptos que se serviam do Estado sem o... Continue Reading →

1º Conde de Margaride nas Noites de Insónia

Luís Cardoso Martins da Costa Macedo, 1º conde de Margaride, nasceu em  Guimarães, Azurém, Casa da Veiga, em 08.01.1836. Morreu em Guimarães, (Oliveira do Castelo), Casa do Carmo a 30.07.1919. Filho de Henrique Cardoso de Macedo e Luísa Ludovina de Araújo Martins da Costa. Casou com Ana Júlia Rebelo Cardoso Rebelo. Bacharel em Filosofia (UC). Grande proprietário em Guimarães. Governador civil... Continue Reading →

Livraria Lello

Por cima da porta da Livraria Lello, ainda hoje podemos encontrar a inscrição do dono anterior aos irmãos Lello. “Livraria Chardron”, lê-se por baixo do número 144, na Rua das Carmelitas. A história remonta ao século XIX e coloca Ernesto Chardron na rota da sorte grande. O francês ganhou a lotaria que o fez abandonar... Continue Reading →

O olho de vidro (2)

(…) Corria o anno de 1697. Francisco Luiz d'Abreu, doutor em medicina, mudára sua residencia para Coimbra, esperançado em entrar no magisterio, conforme lh'o promettiam sua capacidade, vasto saber e creditos. Tinha casado, quatro annos antes, com Francisca Rodrigues de Oliveira, filha de abastados judeus de Ourem. Não tinham filhos; mas dos braços de um ao outro saltava um menino... Continue Reading →

O Olho de vidro (1)

  Braz Luiz de Abreu foi um famoso médico oureense de origens  judaicas que o notável romancista Camilo Castelo Branco imortalizou na sua novela “Olho de Vidro”, precisamente a alcunha pela qual era conhecido. Esta novela descreve também a vida da comunidade judaica de Ourém e, por conseguinte, relata uma parte importante da nossa história local cujo estudo está... Continue Reading →

Camilo e Miguel Torga

Camilo! Criado à sombra escalvada do Marão, viera perder-se entre videiras de enforcado. Mas deixara nos seus livros, viva, indelével, a paisagem da infância. E as suas novelas do Minho não são nunca um pacífico enlevo à sombra das ramadas, pastoris cenas de amor do litógrafo Júlio Dinis. Rangem como turbulentas paixões entre o céu... Continue Reading →

EM CIMA ↑

%d bloggers like this: