Feeds:
Artigos
Comentários

Posts Tagged ‘Camilianas’

O ensaísta e escritor José Viale Moutinho vai doar o seu espólio camiliano ao município de Vila Nova de Famalicão, enriquecendo o acervo da Biblioteca do Centro de Estudos Camilianos e da Casa de Camilo, em S. Miguel de Seide. Entre as obras oferecidas, destaque para volumes raros de Camilo publicados no estrangeiro, nomeadamente no continente asiático e países de leste, como a tradução romena de “Amor de Perdição”, realizada por Alexandre Popescu.

in: Presspoint

Read Full Post »

João Xavier da Mota compilou a informação possível sobre a obra de Camilo Castelo Branco e deu à estampa em 1891 (no ano a seguir à morte de Camilo) aquela que é talvez a primeira bibliografia completa deste autor, com o título Camilleana.
Nesta listagem aparecem tanto as obras publicadas como as que nunca passaram da intenção de Camilo as escrever.


“Esta pequena peça, mal polida, offerecemol’a aos contemporaneos para o monumento que começam a levantar á memoria do genial escriptor e estylista insigne–Camillo Castello Branco–aquelle que, com o seu pujante talento e vasta imaginação, produzio o maior e mais iriado fóco da opulenta litteratura que tem como centro as irradiantes e preciosissimas joias do immortal cantor das lusas glorias!

Rio, 10 de Março de 1891.

O Auctor.”

ebook Camilleana – Projecto Gutenberg

Fonte: blogue Lusitanorum Scriba

Read Full Post »

662475.jpg

O folheto Salve, Rei!, poema escrito por Camilo, em Janeiro de 1852, foi dedicado a D. Miguel, que se encontrava no exílio, por quem nutria simpatia política e reconhecia como rei.

Adelino Felgueiras, bibliófilo, antigo professor de pintura, adquiriu um exemplar, recentemente durante num leilão, na cidade do Porto, pelo montante de 5400 euros!

Afirma este bibliófilo que mantém um amor de perdição pelas edições raras de livros de Camilo…

Fonte: DN Online, 15 Março 2008

Read Full Post »

%d bloggers like this: